Victor
Kingma
header
header
Facebook
Visitante nº: 53302
< Voltar

Pelé 1973.

 Uma decisão, dois campeões

Na  decisão  do  campeonato  Paulista  de  1973,  Santos x Portuguesa de Desportos, vencedores de cada turno chegaram à grande final.

Naquele  domingo, 26 de agosto daquele ano, o  Morumbi recebeu um público recorde  de 116.156 pagantes, o maior da história em jogos da Portuguesa. Estima-se que 130.000 pessoas estavam presentes no estádio.

A partida foi muito  tensa  e  disputada  durante o tempo normal e na prorrogação.

Embora com ataques poderosos, onde se destacavam Pelé e Edu pelo Santos e Enéas pela Portuguesa, os dois times não conseguiram marcar nenhum gol, principalmente pelas atuações seguras dos goleiros Cejas, do Santos,  e  Zecão,  da Lusa do Canindé.

A decisão, então, foi para os pênaltis. Cinco jogadores de cada equipe foram escalados para bater as penalidades.

Nas três primeiras cobranças pelo Santos, Zé Carlos desperdiçou e Carlos Alberto e Edu converteram.

Assim que o ponteiro Wilsinho, da Portuguesa, perdeu a terceira cobrança consecutiva do seu time, (Isidoro  e  Calegari  também já tinham desperdiçado), o arbitro Armando  Marques,  equivocadamente, declarou o Santos campeão.

Na prática, se o Santos perdesse as outras duas penalidades que restavam e a Portuguesa marcasse os gols, a série terminaria empatada em 2 x 2. E disputa continuaria com novos cobradores.

Os   jogadores   do   Santos   comemoravam o título e davam entrevistas como campeões, quando o experiente técnico Oto Glória, da Portuguesa, um dos primeiros a perceber o erro do juiz, ordenou que sua equipe saísse imediatamente do campo.

Alertado, Armando Marques ainda tentou voltar atrás, mas não havia mais jeito:   o   campo   tinha   sido   invadido  e os   jogadores da Lusa já estavam trocando de roupa no vestiário.

A confusão estava formada.

O campeonato brasileiro já ia começar e após algumas reuniões na Federação Paulista de Futebol, os dirigentes acabaram proclamando os dois times campeões daquele ano.

Entretanto   um   detalhe   passa despercebido sempre que esse  polêmico  jogo é lembrado: aquele   foi   o   último   título de   Pelé,   no Santos.

Como   ele   seria   o próximo jogador a bater o pênalti,  poderia  ter   protagonizado   mais  um fato marcante  na sua carreira, ou seja, marcar o gol da vitória no  último campeonato  que conquistou   pelo  time que o consagrou.

Paulista-1973

 

Victor Kingma