Victor
Kingma
header
header
Facebook
Visitante nº: 61222
< Voltar

O mais bonito gol de Pelé

Historias do futebol

PeléJuventus

 

Pelé, o melhor  jogador e maior artilheiro da historia do futebol, marcou em toda sua carreira, oficialmente, 1283 gols.  O milésimo destes gols, marcado, de pênalti, no maracanã contra o Vasco, em 19 de junho de 1969, foi seguramente o mais esperado e festejado. Outro dos seus tentos, que  também se imortalizou, foi o famoso gol de placa, contra o Fluminense, em 1961, também no maior estádio do mundo, onde driblou toda a defesa do time carioca e encobriu o Goleiro Castilho com um leve toque por cobertura.

Entretanto, segundo o próprio Pele, o mais bonito de todos os seus gols, aconteceu em 1959, contra o Juventus, na Rua Javari, em São Paulo. Poucos são os registros sobre este jogo e não existe nenhuma filmagem que se tenha notícia.

Muitos jornalistas e torcedores sempre afirmam que assistiram ao jogo e presenciaram o famoso gol.  Na verdade, costuma-se brincar, que, se isto fosse verdade, não haveria espaço suficiente no pequeno estádio do bairro da Mooca, em São Paulo,  para abrigar tanta gente.

Leia o relato do lance por  um dos protagonistas da jogada, o zagueiro Clóvis, do Juventus (já falecido).

” Eram decorridos 36 minutos do segundo tempo e o Santos estava atacando para o gol dos fundos (aquele situado ao lado da Creche Marina Crespi). O ponteiro Dorval, recebeu um passe do meia Jair e cruzou. A bola passou por cima da grande área…

“Tira, tira, cabeceia”, gritei. Quando a bola desceu encontrou o Pelé. Sem deixá-la fugir, ele, com um leve toque por baixo da bola encobriu o zagueiro Julinho que chegava para dar combate e em seqüência deu um chapéu no Homero. Fui para cima dele e também tomei o meu. Faltava apenas o goleiro Mão-de-Onça, que saiu para abafar a bola. O Pelé também deu um chapéu nele e completou o lance de cabeça, com uma lucidez impressionante.

 O fato teve um lado até engraçado. Tinha chovido bastante de manhã e havia uma poça d’água na pequena área. O Mão-de-Onça pegou só barro. Ele ficou com a cara sobre a lama”.

Após o fantástico gol, uma cena de grande emoção tomou conta do estádio, com todos os jogadores e os torcedores aplaudindo a jogada magistral do maior jogador de todos os tempos.

Para completar, se não bastasse o gol genial, Pelé, que vinha sendo hostilizado pela torcida, corre em direção ao alambrado, dando saltos e socos no ar, imortalizando, naquele mesmo jogo, o gesto que o acompanharia por toda a carreira.

 Dados do Jogo:

 Santos  x   Juventus

Local:  Rua Javari

Data :    03/08/1959

Público: aproximadamente 10 mil torcedores

Renda:  Cr$ 622.225,00

Árbitro: Sebastião Mairinque

Primeiro tempo: Santos 1 x 0  (Pelé aos 23 minutos)

Final Santos 4 x 0 (Pelé, aos 8 e 36 e  Dorval aos 27 minutos).

 Times:

Santos: Manga, Ramiro, Pavão, Mourão e Formiga;

Zito e Jair;

Dorval, Coutinho, Pelé e Pepe.

 Juventus: Mão-de-Onça, Julinho, Homero, Pando e Clovis;

Lima e Zeola;

Lanzone,  Buzone,  Cássio e Rodrigues.

Victor Kingma 

Fontes : Arquivo particular do autor e

Site Portal da Mooca.