Victor
Kingma
header
header
Facebook
Visitante nº: 61370
< Voltar

 

Nas páginas de “O Cruzeiro, o Amigo da Onça

Naquele tempo era assim…

Todo mundo já o amigo da onçadeve ter tido aquele amigo que em determinado momento ou situação o deixou numa situação difícil ou embaraçosa. Essa pessoa, segundo a expressão popular, é o famoso Amigo da Onça. Mas como surgiu esse termo que se tornou tão popular no nosso vocabulário?

Tudo começou na década de 40 na revista O Cruzeiro, a maior publicação do país naquele tempo, quando o cartunista Péricles criou o personagem baseado numa anedota muito conhecida na época, onde dois caçadores  conversavam:

O que faria você se estivesse na selva e uma onça aparecesse na sua frente? – Dava um tiro nela. – E se você não tivesse uma arma de fogo?- Tentava furá-la com o meu facão. – E se você não tivesse um facão?- Apanhava qualquer coisa, como um pedaço de pau, para me defender. – E se não tivesse um pedaço de pau por perto?- Procurava subir na árvore mais próxima. – E se não tivesse nenhuma árvore no lugar? – Saía correndo. – E se você estivesse paralisado pelo medo? Aí, o outro, já aborrecido, retruca: – Afinal, você é meu amigo, ou amigo da onça?

Durante décadas a charge do personagem criado por Péricles divertia semanalmente os leitores nas páginas de O Cruzeiro, sempre colocando alguém em dificuldade nas mais diversas situações. E, no rastro do sucesso do personagem, a expressão acabou caindo definitivamente no gosto popular, sendo incorporada pra sempre ao nosso vocabulário.

Assim, sempre que alguém nos coloca em alguma situação constrangedora ou embaraçosa essa pessoa é chamada de Amigo da Onça.

 Victor Kingma