Victor
Kingma
header
header
Facebook
Visitante nº: 61218
< Voltar

Juntos eles jamais perderam

Historias do futebol

PeleGarrincha

Pelé e Garrincha são considerados, por muitos especialistas, como os dois maiores jogadores da história. Pelé sempre foi reconhecido como o rei do futebol, o esporte mais popular do mundo, eleito, inclusive, o atleta do século XX.  Já Garrincha, o anjo das pernas tortas, foi, não só o maior ponta direita que já existiu, mas, talvez, o maior driblador que já passou pelos gramados.

Apareceram para o mundo como gênios da bola em 1958, quando o Brasil conquistou pela primeira vez o campeonato mundial, na Suécia.

Garrincha viveu seu auge na copa do Chile, em 1962, quando na ausência de Pelé, que se machucou logo na segunda partida, assumiu para si a responsabilidade de levar o Brasil ao bicampeonato, como o grande astro daquela copa. Já Pelé, entre tantas outras glórias, foi a estrela maior da mágica seleção brasileira, tricampeã no México, em 1970.

No início dos anos 60 seus times, o Botafogo e o Santos, eram os melhores do Brasil, e os dois supercraques travavam duelos memoráveis quando se enfrentavam. Os torcedores, até dos outros times, lotavam os estádios do Pacaembu, em São Paulo ou Maracanã, no Rio de Janeiro, para assistirem aos espetáculos de gala.

Jogaram juntos, sempre na seleção, 40 partidas. A última vez foi na estréia do Brasil na copa da Inglaterra, em 1966, contra a Bulgária. Foram, inclusive, os autores dos gols, ambos de falta, na vitória por 2 x 0.

O fato histórico, e que muitos não sabem, é que, atuando juntos, Pelé e Garrincha jamais perderam um jogo. Os deuses do futebol foram generosos com os “gênios da bola”.

Victor Kingma