Victor
Kingma
header
header
Facebook
Visitante nº: 35116
< Voltar

Manancial de Lourdes, dentro da Gruta

A cura

Aquela epidemia tinha tomado conta de todo o reinado. O rei, e todos em voltas do reino, não sabiam o que fazer.

Remédios   não   existiam   para aquele misterioso   mal  e  o  sofrimento,  angustia e  desespero aumentavam a cada dia.

Até que uma notícia chegou ao castelo:

No alto da imensa montanha que existia no lugar, um velho sábio, que por ali habitava há anos, tinha descoberto um elixir mágico que era capaz de curar a cruel doença.

Toda   a   população se dirigiu ao topo da montanha, em busca da cura milagrosa.   Os mais poderosos e afortunados, que primeiro receberam a boa nova, foram os primeiros a chegar.

Uma   imensa  fila  então  se formou em toda a extensão da montanha em busca da cura.

Quanto todos haviam chegado, o velho sábio apareceu:

O remédio que vai curar não só esse, mas todos os males de vocês, está do outro lado da montanha, aqui atrás.  Mas, para que todos tenham   acesso a ele, preciso que façam o seguinte:

– Vamos dividir essa fila em duas.  Os   privilegiados, que chegaram aqui primeiro, subam até o pico e comecem a descer, ordenadamente.

A outra  metade  da  fila,  os  menos  afortunados,  que  chegaram  por  último,  desçam até o início e subam pelo outro lado, também de forma ordenada.

Onde   se   encontrarem   vão achar uma fonte.  Bebam cada um apenas a quantidade de agua suficiente para saciar a sua sede.  E passam a vez para aquele que estiver mais próximo.

Quanto as filas se juntaram, exatamente  no  meio  da  montanha,  depararam com uma imensa planície, onde todos, de repente, se viram lado a  lado,  no mesmo patamar.

Não   era   possível    ver   ninguém, nem acima e nem abaixo de   alguém.

Caminharam,  então,  mãos  dadas,  até o final da planície onde se depararam com uma imensa fonte, com água suficiente para matar a sede de todos e curar o mal que tanto os atormentava.

No alto uma mensagem:

“Fonte da Igualdade.”

Victor Kingma