Victor
Kingma
header
header
Facebook
Visitante nº: 61211
< Voltar

Causos da Bola

PREFÁCIO

causos_da_bolaQuando me perguntam, em palestras de Universidades de Jornalismo, o que é um bom repórter costumo responder, de bate-pronto:

– Antes de mais nada, um grande contador de histórias…

Assim sempre me senti, nestes já muitos anos de profissão, iniciada no Jornal do Brasil, no longínquo fevereiro de 1976. Foi no GLOBO a partir de 1978, entretanto, que pude desenvolver, com mais tempo e liberdade, esse meu lado de cronista do cotidiano do esporte, preocupando-me sempre em não apenas noticiar fatos, mas também contá-los de forma agradável e, sempre que possível, bem-humorada.

A partir do momento em que me tornei colunista e – graças a este fantástico meio de comunicação, chamado Internet – passei a me relacionar de forma mais fácil e direta com os leitores e fui descobrindo, então, através dos e-mails que me chegavam, um sem-número de excelentes contadores de história de esporte. Muitos sem nenhum tipo de ligação com o jornalismo.

Entre todos, um se destacou desde o início. Victor Kingma, o autor desta obra, e, de forma significativa, co-autor, comigo e com outros leitores, de um outro livro, que lancei em 1978, chamado “Deixa que eu chuto”.

Já há algum tempo, através dos seus divertidos e sempre muito bem escritos “causos”, meus leitores podem, costumeiramente, se deliciar com histórias típicas do futebol do interior deste enorme país, para o qual a magia do futebol não tem fronteiras.

Victor é um apaixonado pelo esporte e pela literatura. Um casamento que, quando bem tratado, costuma dar frutos maravilhosos. E Victor é um especialista na arte de tratar bem forma e conteúdo, misturando com maestria criatividade, humor e bom texto, numa receita cujo resultado final são contos sempre deliciosos para quem os lê.

Tive o prazer de conhecê-lo pessoalmente, numa visita à redação do EXTRA, jornal que lancei, em 1998, e dirigi durante os seus primeiros cinco anos de vida, nas Organizações Globo. De lá surgiu, mais que uma amizade, uma profunda admiração. Por isso, me senti honrado com o convite para escrever o prefácio deste seu livro que, como leitor, aguardo ansiosamente.

RENATO MAURÍCIO PRADO – Jornalista

Editora: Editar – www.editar.com.br